quinta-feira, maio 07, 2015

A Tesoura Cega de Cameron Rousseff

#Dilma é a trabalhista britânica que venceu quando tinha quase tudo para ser derrotada como aconteceu com a turma mais esquerda de #GordonBrown em 2010. (Talvez, pelo atraso do Big Ben da recessão.) Aqui, o #DavidCameron Tucano perdeu na forma. No conteúdo... 

...A reforma similar à feita pelo conservador no arquipélago do norte começou a ganhar medidas na Ilha Brasília. O quarto governo petista/pemedebista tenta agora vencer a dívida e o déficit fiscal com receituário clássico do adversário de Ed #Miliband no pleito deste 7 de maio na Grã-Bretanha.

E a bola de cristal dos Ministros Joaquim/Barbosa vê aqui o presente da ilha europeia? Hoje quase todo o velho continente tem inveja da expansão econômica dos súditos dos The Beatles. A taxa de crescimento do PIB dos nobres seria capaz de eleger lulista em terra de coxinhas. O Produto Interno Bruto avança no ritmo de 2,7% (previsão para 2015, contra 2,6% de 2014) e a projeção de inflação para o ano é quase zero (0,1%), a de desemprego, 5,2%, a do déficit orçamentário, de 4,8%, e a dos juros, de 0,5%.

Está com despeito…? Torcendo para Joaquim/Barbosa repetirem aqui tal desempenho…?

O #Aécio do Reino Unido vive um momento Dilma em outubro de 2014 correndo o sério risco de perder por causa justamente do programa econômico que tirou o país da crise. O ajuste de contas mexeu nos ponteiros dos índices socais. O baixo desemprego, por exemplo, esconde a explosão de vagas precárias. O emprego autônomo (que paga menos) vem subindo 140 mil ao ano desde 2009, contra uma media de 40 mil entre 1987 e 2007. O percentual alcança 45% do total, enquanto antes de 2007, representava 16%.

O “Bem-Estar” dos jovens do uísque menos favorecidos e dos pobres idosos do chá das cinco ficou comprometido pela tesoura de Cameron. O pacote fiscal mexeu em programas, como o Bolsa-Família e o #SUS locais, além de fazer desaparecer 2,4% da renda bruta das famílias (descontado os impostos) entre 2010 e 2014. Um quadro para rechear discursos de militante sindical para umas dez manifestações na Candelária e na Paulista.

Os votos amanhã dos criadores do futebol podem dizer por tabela se o esquema montado por Dilma Miliband tem chance de tirar o país e o Partido dos Trabalhadores do atoleiro (atualizando: os conservadores venceram). Ou vai provar que a "obsessão com as dívidas e déficit fiscais”, como defende #MartinWolf, o principal analista econômico do Financial Time, deve ser deixada no banco de reservas.

Nenhum comentário: